COMO FUNCIONA NOSSO PROCESSO DE CONTRATAÇÃO

1 Crie uma conta no site
2 Escolha um curso
3 Realize seu pagamento on-line
Caso tenha alguma dificuldade envie e-mail contato@ibrafi.org.br. Obrigado!

FALE CONOSCO

Seg. a Sex. 9:00 - 18:00
Tel: (11) 3286-4855
contato@ibrafi.org.br

O Moderno Direito Imobiliário

Comprar um imóvel ou oferecê-lo para locação pode parecer simples. Contudo, sem amparo legal, os transtornos causados por erros durante o processo podem ser graves. É por isso que, nos últimos anos, a procura por advogados especialistas aumentou.

10/06/2019 / Categoria(s) Mercado imobiliário , Jurídico

Comprar um imóvel ou oferecê-lo para locação podem parecer operações simples. Contudo, sem amparo legal, os transtornos causados por possíveis erros durante o processo podem ser graves. É por isso que, nos últimos anos, a procura por advogados especialistas em Direito Imobiliário tem crescido.

O Direito imobiliário é responsável pela determinação das normas que regem as relações jurídicas sobre a posse e a propriedade de imóveis. Mas foi-se o tempo em que a área se encarregava somente de fazer os contratos que regiam essas transações: o Direito Imobiliário evoluiu, trazendo inúmeros benefícios para quem conta com um advogado especialista desde o início do processo.

E para te mostrar como garantir sua fatia nesse crescente mercado, abaixo explicamos os modernos conceitos do Direito Imobiliário que você precisa conhecer para fornecer a melhor assessoria! Acompanhe:

As leis que regem o moderno Direito Imobiliário

O Direito Imobiliário tem como foco a posse e a propriedade dos bens imóveis, bem como todas as possíveis ações que decorrem das prerrogativas do seu possuidor e/ou proprietário. Essas ações podem incluir discussão sobre: aquisição ou perda da propriedade, locação, posse, usucapião, condomínio e incorporações imobiliárias, financiamentos em geral, doação e cessão de direitos, direito de construir, direito de vizinhança e formalidades do registro de imóveis.

A base legal do Direito Imobiliário é tratada no capítulo de Direitos Reais do Código Civil (Lei 10.406/2002). Ele discorre sobre os principais aspectos e consequências da relação de propriedade e da posse. Além do capítulo de Direitos Reais, a seção de Contratos também é importante, pois trata das regras que garantem a segurança nos negócios jurídicos.

Contudo, existem outras leis específicas fora do Código Civil que também são decisivas para definir as regras do moderno Direito Imobiliário. Algumas delas são:

Além disso, o Código de Defesa do Consumidor, que regula as relações de consumo, também deve ser considerado, uma vez que a compra, venda ou locação de imóveis são, também, uma comercialização de bens.

Os modernos conceitos do Direito Imobiliário

Embora o Direito Imobiliário conte com suas leis específicas, é muito comum que suas tratativas se esbarrem em outras áreas, como o Direito Civil, Tributário, Ambiental, Administrativo, Urbanístico, entre outros. Por isso, quem quer se tornar um bom advogado na área, deve investir no conhecimento e buscar se atualizar constantemente, uma vez que o mercado imobiliário está sempre mudando.

O primeiro ponto é conhecer os principais conceitos, além de interpretar as tendências do mercado, que influenciam nos processos imobiliários. Para te ajudar, abaixo explicamos quais são os principais termos da área, veja só:

  • Matrícula: é a numeração única que representa o registro do imóvel em determinado cartório. Para que tenha validade, ela deve estar guardada no Cartório de Registro de Imóvel do município correspondente. A matrícula é o que comprova a propriedade do bem imóvel e registra as informações referentes a ele, de modo a especificá-lo e individualizá-lo;

 

  • Due diligence: um processo de auditoria que tem como finalidade verificar a segurança jurídica da aquisição de um imóvel. Esse processo analisa todos os aspectos do imóvel e de seus vendedores para garantir que o comprador não seja surpreendido depois de realizado o negócio e fechada a compra do bem;

 

  • Compra e venda: até a formalização da compra e venda de imóvel, vendedor e possível comprador podem optar por assinar contratos prévios ou apenas o próprio contrato de compra e venda. Como o conhecimento sobre a aquisição do imóvel é fundamental para o próprio Direito Imobiliário, vale a pena ver quais são esses contratos;

 

  • Promessa de compra e venda: também é um contrato preliminar, porém típico. Por meio dele, o proprietário promete a venda e o comprador promete a compra do bem, a ser realizada futuramente. A promessa de compra e venda não garante somente a preferência pela compra, mas é um compromisso assumido entre as partes de que o negócio será fechado dentro de um determinado período;

 

  • Contrato particular de compra e venda: é um instrumento contratual privado por meio do qual uma parte se obriga a transferir a sua propriedade a outra pessoa, mediante contraprestação, e só pode ser utilizado nos casos autorizados pela lei. A celebração desse contrato ignifica a efetivação do negócio, e documento apto de ser registrado no Cartório de Registro de Imóveis, para efetivar a transferência da propriedade do bem;

 

  • Escritura de compra e venda: é um documento público, lavrado no Cartório de Notas, pelo tabelião. É o documento apto a ser registrado no Cartório de Registro de Imóveis para efetivar a transferência da propriedade do bem. Na Escritura, o tabelião registra a vontade das partes em realizar o negócio e atesta sua validade, eficácia e autenticidade, confirmando sua conformidade com os requisitos de um negócio jurídico.

 

Existem outras figuras de aquisição/alienação de bens, entre as quais: permuta, doação e dação em pagamento. Há, também, institutos jurídicos pelos quais se mantém a propriedade, mas se transfere um ou alguns requisito  s da posse, tais como: locação, comodato e usufruto. Em outros institutos, pode ser instituída garantia real, com transferência da propriedade, no caso da alienação fiduciária, ou sem transferência da propriedade ou da posse, como é o caso da hipoteca.

O mercado de imóveis e, com ele, o Direito Imobiliário são setores estratégicos para nossa economia. Mas, apesar disso, suas práticas são um tanto complexas e exigem um conhecimento atualizado, uma  vez que as legislações específicas estão em constante evolução.

 

 



  • Compartilhe



ACESSE SUA ÁREA DO ALUNO

CRIAR CONTA

ESQUECE OS SEUS DETALHES?

TOPO